Projeto histórico finalizado: Saia-calça esportiva ou jupe-culotte de 1939

by - dezembro 28, 2020




Para fechar 2020, mais um projeto histórico finalizado 💥💥💥 a saia-calça para prática esportiva, de 1939, também conhecida como "culottes" ou "jupe-culottes".

Primeira coisa: estou muito orgulhosa por ter terminado este projeto. Eu tentei fazê-lo por todo o ano de 2020, mas toda vez que comprava um tecido online, ou vinha na cor errada ou na gramatura errada (muito pesado). Aí tive que enfrentar o ônibus para ir pessoalmente procurar por um tecido que se parecesse com o que eu imaginava. Então considero uma grande vitória 😊

Há muito tempo eu planejava fazer esta peça, para entender como as mulheres se vestiam para a prática esportiva no meu período de estudo (1930-1946). E para entender uma roupa histórica, ou indo no museu ou fazendo uma. Como não tem no museu, tive que fazer mesmo😄😄


O que é "saia-calça para prática esportiva"?

Bom, pra entender o que é uma "saia-calça esportiva" tem que pensar com a cabeça de 1930s por uns minutos. Se pensar com a de 2021 não vai dar certo 😂😅

A ideia deste design era criar uma calça esportiva feminina que se parecesse com uma saia a ponto de quase não se perceber a fenda e, por isso, às vezes esta peça era chamada de "saia dividida" (divided skirt"). Além disso, a ideia era confortável proporcionar conforto para movimentos largos feitos pela esportista, sem que ela tivesse receio de mostrar mais do que pudesse ou quisesse. 

A ilustração do molde indica a prática de hiking/trekking no campo (ou seja, caminhada, trilha ou mesmo até acampamento), mas estas calças também foram também indicadas para a bicicleta, o golfe, o tênis e o esqui.  🚴‍♂️🏂 uma outra opção seria usá-las em atividades na praia, como passeios na orla ou no barco.

1940s: saia-calça com suéter de tricô, associada à prática de ciclismo.

Nos anos 1930s (e até meados dos 1960s), usar calças de verdade fora do ambiente doméstico ou de praia não era socialmente aceito para as mulheres, a não ser que você fosse uma grande estrela de Hollywood. A moda se popularizou mais justamente por conta delas, na segunda metade dos anos 1930s.

1933: Joan Crawford usando saia-calça, ao lado de Fred Astaire.

Ou seja, a saia-calça era a roupa adequada para esporte. Assim como aquela sainha de malha rosa-neon de ir na academia, que de repente já não cairia tão bem se fosse para o escritório com ela. Entende a analogia? 💔😀

Agora o meu projeto!


Fiz a minha saia-calça em linho misto, a partir de um molde francês da década de 1930s disponível na plataforma Gallica/Bibliotècque de France. Mais especificamente, o ano é 1939. Pra mim, este ano é crucial na História e na Moda (afinal, é o início da Segunda Guerra Moooondial.....).

Não houve alteração de medidas, então a largura dela é esta mesma. Interessante dizer que a ilustração mostra uma modelo muito esbelta, naquela linha longa da moda dos anos 1930s (=não-realista), e não sou TÃO fina assim. Desse modo, o molde, que tinha cintura 76 cm, serviu certinho em mim, o que indica que as mulheres do período também não eram aquela magreza toda.


Outra vantagem de não ter feito alterações no molde (pela primeira vez na vida, né), é que a roda da calça é esta mesma: largona, expansiva. É para ser assim. E a razão, é claro, era esconder a fenda e marcar pouco o corpo.

Há dois modelos predominantes de jupe culottes: sem pregas, trabalhada aproveitando o viés; e com pregas. As pregas na frente e atrás chamaram a minha atenção e contribuem para este efeito mais largo.

Jupe culotte de 1939

A sugestão original de tecido era a lã em tela ou o tweed, porém, por morar quase em cima da linha do Trópico de Capricórnio, onde esqueceram de instalar o ar-condicionado, optei por um listo misto com viscose. Esta opção foi ótima por três razões:
  • há várias menções de culottes feitas com linho nas revistas históricas de moda;
  • preço mais em conta, já que linho puro 100% está em torno de 150 realidades o metro (e precisei de 2 metros);
  • por ser mais leve, o caimento (draping) é muito bonito. 

Além da dificuldade que comentei de encontrar o tecido perfeito, a cor foi uma outra via crucis. Acredita que fui em algumas lojas que disseram que tinham o tecido, mas não na cor marrom ou cinza, porque estas cores são pouco vendidas e as lojas nem compram?? Dei sorte de, depois de bater muita perna, achar esse tom meio "tijolo" ou "telha", que bate com a cartela de cores de 1930s e 1940s.

(Os tecidos que comprei online, um veio uma sarja cor-de-laranja e o outro um brim pesado e mostarda rsrsrs nada contra o mostarda, entretanto...mas o brim era pesado).


Outro detalhe do design original é: o zíper é lateral. A explicação mais comum: o zíper frontal era considerado um adereço muito masculino, justamente ali na área do pênalti 😂 logo, seria mais decente para uma mulher desviar a atenção ou as mãos da região do playground para uma zona mais neutra 👺👺

Aliás, as saias eram assim também. Todas!

Cabeça de 1930s, gente rsrrsrs se não ajustar a chavinha, não funciona.

Saia-calça

À parte de qualquer questão de gênero....olha...só vejo o zíper lateral como vantagem! Qual é a necessidade de eu ter um volume a mais na frente, se posso deixár esta seção mais lisa e uniforme? Até pra andar de bike, dobrar o corpo, não tem aquele incômodo. Joga o zíper para o lado e já era, vou ter que abaixar a calça mesmo de um jeito ou de outro (kkkkk!)

Não vejo o zíper lateral como opressor......talvez a ideia, mas não a função.

Como é uma roupa de molde histórico, ele vem carregado de coisas que eu não mudo porque elas fizeram sentido um dia e isso faz parte da experiência. Se for pra mudar, melhor procurar uma de 2020 no shopping (# a real), não vou mudar nada!!! kkkkk

Outro diferencial é que tem bolsos! Eles são bem discretos, inseridos no meio das pregas frontais, e apenas são visíveis por causa da tampa fixada com botões. O formato da tampa é legal porque representa aqueles detalhes que não se vêem mais na indústria de massa, mas ficaria mais satisfeita se tivesse dobrado a camada de linho para deixá-lo mais firme, como o cós. Resultado, vou tirar e fazer de novo. 

O molde não tinha instruções, mesmo assim a costura inteira foi feita aos moldes de 1930s: sem overloque, com botões cobertos, bainha finalizada à mão. Para ser mais realista, queria ter usado um zíper de metal, mas rodei o Brás e não achei. Gente, porque não tem mais variedade pra comprar? Muita coisa sumiu do mercado.

Na foto, a modelo usa uma camisa verde. Pensei em modelar uma na última hora, mas estou sem tempo. Fica para o futuro. Para complementar o look esporte, adicionei meu turbante para tênis de 1941 (feito por mim também 😁 e com receita).

Em resumo:

Sobre o projeto em si: extremamente confortável, cintura bem alta e marcada, tem bolsos e se adapta muito às minhas roupas modernas. Eu amei!!! Já fui na feira e no supermercado com ela!

É difícil ver Costura Vintage voltada para esporte, e está aí um campo que quero pesquisar/ reproduzir mais futuramente (= cansando de andar embonecada). 

Tô pensando em fazer um modelo sem pregas, desenhando o molde a partir de um livro que tenho aqui, para comparar o tamanho da roda. Quem sabe agora em 2021 :)

You May Also Like

4 comentários

  1. Pra começar: ficou fofa demais. Adorei os bolsos de ladinho e o debunk das figurinhas. Parece uma calça mega confortável para o calor.

    Pergunta indiscreta: onde as coxas roçam a calça não vai torcendo ou subindo? Eu fiz uma pantacourt mas quando saio pra andar com ela o movimento faz o tecido ser empurrado, geralmente para trás, e vai abrindo do lado e me expondo demais. Não sei se é um problema da minha modelagem doida ou algo de calça com muita roda.

    No Brás tinha uma loja especializada em zíper, não sei se ela ainda está aberta pq não saí mais de casa. Acho que ficava na rua Jolie ou em alguma travessa dela. Saudades Brás.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marta, desculpa pela demora! Esqueci de responder os comentários do blog :/
      Sim, ficou bem confortável para o calor, tenho usado muito. Nem acredito que finalmente tenho esta calça, pois queria muito!
      Olha, na parte das coxas não senti problema. Que estranho que isso acontece com a sua...estou aqui encafifada pensando no que poderia causar este defeito, mas não consigo imaginar!
      Acho que sei qual loja de zíper é, se não me engano é bem numa esquina da Jolie. Preciso mesmo colocar a máscara de ferro pra ir lá!

      Excluir
  2. E eu ando sonhando com uma saia-calça há semanas....

    ResponderExcluir

Instagram

- Todos os direitos reservados a Katiúcia de Sousa Silva - Por favor, não copiar o conteúdo desta página sem mencionar a autoria.