Método Lutterloh – Fazendo roupa em casa nos anos 1930, 1940, 1950 e 1960

by - junho 18, 2019


Vestidos Lutterloh 1950s


Como se fazia um vestido em casa nos anos 1950? Você já pensou nisso? Existiam várias formas, mas hoje vou te mostrar um método de modelagem bem particular e que fez sucesso no mundo inteiro: o método Lutterloh!


Lutterloh, ou El Corte de Oro, ou Deutsche Schnitt ou The Golden Rule ou Le Coupe D'Or (rsrsrs) é um método de modelagem doméstica criado na Alemanha na década de 1930. O sistema têm vários nomes porque, ao longo do século, foi traduzido para vários idiomas (inglês, francês, espanhol, holandês são os mais conhecidos). Ele chega ao Brasil na década de 1950, porém em espanhol.

O objetivo do Lutterloh é que um molde seja facilmente desenhado em casa, com precisão, por uma costureira amadora, sem o uso de cálculos matemáticos tradicionais. Para isso, há apenas o auxílio de uma pequena escala/régua. Esta escala é fundamentada nas proporções das medidas do corpo humano, por meio da ampliação de um molde em miniatura para o tamanho real da cobaia 😂

Antes de continuar, quero dizer que este post não é patrocinado, então você pode ler até o final sem traumas 😏 (obrigada/ de nada).

vestidos anos 50
Uns modelinhos de verão dos anos 1950.
Sistemas como esse - que usam réguas, escalas e pantógrafos - foram populares no mundo todo. Além de facilitar a vida da mulher que tinha que costurar para uma família inteira, ajudava aquelas que moraram nas áreas rurais e não podiam tomar aulas de corte e costura. 

Descobri o Lutterloh em um grupo alemão de costura histórica no Facebook. Elas comentavam sobre ele toda hora e eu até já havia  visto algumas ilustrações no Pinterest, mas nunca me liguei. Quando resolvi pesquisar, fiquei intrigada. Como seria possível fazer a modelagem só com uma miniatura e uma régua, sem calcular nada? Procurei no Ebay e o livro avulso, sem a régua, estava com um valor impraticável. Aliás, achar a régua original é como procurar uma agulha no palheiro. Só matei a curiosidade do sistema ao encontrar o kit completo, aqui no Brasil, mais especificamente no Rio Grande do Sul (bah!).

O kit completo, que veio dentro da caixa original ♥
(tive que cobrir a régua devido aos direitos autorais!...)

A paixão pelo Lutterloh ficou tão grande que agora tenho três livros: o primeiro de 1954, o segundo de 1958-1959 (esse não tem a data, mas classifico pelas mudanças nos vestidos) e outro dos anos 1960 (sem data exata). Esse já tem, inclusive, alguns tubinhos e mod dresses.

vestidos anos 60
Edição de 1960s. Tenho planos de fazer o 3º vestido.
O conjunto branco lembra a Betty Draper do Mad Men, mais pro fim da série :)

A primeira metade do livro tem de 300 a 400 figurinos (!!!!!). A maioria é de moda feminina, mas há um pouco de masculina e infantil também. Tem de tudo: roupas de passeio, de festa, moda praia e até vestido de noiva! Já a segunda metade contêm miniaturas de moldes destes figurinos, com a frente, costas, mangas, etc. A cada trimestre, a Lutterloh lançava mais um suplemento menor com as novidades da estação.

Como funciona?

O material da Lutterloh era adquirido na forma de kit contendo: o livro de figurinos e moldes, a escala/régua (a preciosa!) e um suplemento em português (não precisa dizer que quase chorei ao receber tudo completinho, sem faltar nada!). 

A escala vem acoplada numa régua e é aí que está o pulo do gato: ela tem uma coluna para a medida do busto e outra para a medida do quadril da pessoa que usará a roupa, com furinhos ao lado. Nem precisa ter a medida da cintura, pois as peças têm pences ou franzidos que podem (e devem!) ser ajustados no corpo sem dar grandes problemas e concordando com o gosto da época.

Os números das miniaturas não são centímetros, mas o número que deve ser achado na escala de busto ou quadril. 
Ent o molde em miniatura é recortado (eu prefiro tirar uma cópia). Então se agrupa tudo em camadas: um isopor embaixo, um papel craft em cima, depois a miniatura e por fim a régua, todos pregados por uma tachinha. A seguir, vai se traçando no papel craft o número ditado na escala: se é blusa, a coluna do busto. Se é calça ou saia, a coluna do quadril. Em 20 minutos, você tem um molde ampliado completo!

A mulher moderna dos anos 1950 agradece HAHAHA!

Prós e contras?


O pró é que não é necessário fazer cálculos para fazer as roupas. Quem conhece modelagem tradicional sabe que a coisa é igual receita de bolo: calculadora de mão e vai se seguindo a receita sem errar senão a massa desanda. Eu levo umas 3 horas para finalizar a modelagem de uma calça sob medida (tartaruga 🙇). Com o Lutterloh, a brincadeira fica bem mais rápida!

Outro pró é a possibilidade de poder fazer uma roupa com design vintage real oficial, já que os figurinos acompanham a moda da data de publicação. Então não é preciso interpretar o modelo (jargão de modelista...significa recriar a roupa sem o molde original), que é uma coisa que nem sempre funciona 100%...a vantagem é que o molde histórico tá ali, ampliado e até com as pences e revels marcados para você!

Outro pró é que os modelos não precisam ser fixos. Por exemplo, pode-se usar o corpo de um e as mangas de outro, ou a gola de outro para mudar os modelos, fazendo pequenos ajustes. Aí para estes atrevimentos eu já diria que é necessário alguma experiência na arte  :)

Sobre os contras...bom, o livro vai auxiliar o traçado do molde, mas não vai te ensinar, ou mesmo sugerir, como montar a peça. Ou seja, é preciso saber cortar, costurar e fazer os acabamentos para completar a missão. Isso significa que você deverá saber a ordem de costura das peças, se vai usar entretela, se vai aplicar forro, se vai fechar a borda crua com zigzag ou overloque ou tesoura de picotar e por aí vai. Não tem instruções como os moldes norte-americanos ou franceses têm. 

Esta edição de 1960 em espanhol tem até algumas instruções gerais, mas só sobre algumas partes da roupa.
Aliás, sempre é necessário fazer pequenos ajustes no caimento da peça, porque apesar de tudo, p método não é mágico e os corpos são diferentes.

Mas porquê não ensina tudo essa groselha??? 😠Porque naquela época todo mundo sabia mexer minimamente na máquina de costura. Se não era a mãe que ensinava, tinha aula na escola (não é como estas últimas gerações que não aprenderam nada manual e acham que a roupa chega pronta na loja direto da fazenda HAHAHA é duro, mas é verdade...lágrimas 😶).

Outro contra é: sem a escala/régua não funciona. Até tem bastante livro avulso para vender aí nas internetes, com preços variados (de 50 a 700 reais)..mas sem a escala, você não vai conseguir traçar o molde porque é ela que tem as proporções exatas. Por isso que se chama em inglês A Régua de Ouro. Mas calma: nem tudo está perdido!!! 🙏

Onde encontrar?

A empresa responsável pelo Método Lutterloh ainda existe e funciona, acredita? Aqui no Brasil ela é conhecida como “O Corte de Ouro” e eles vendem os kits na internet mesmo, porém os modelos são de roupas atuais, da moda de hoje.

Os livros avulsos tem por aí em sebos. Dos anos 1930 e 1940 aqui no Brasa não tem, mas dos anos 1950 e 1960 tem sim, a preços e condições variados. E acho até legal ter para consultar. Como a régua não mudou, dá pra comprar a versão moderna e usar nos livros vintage normalmente (êêêêê!!!!).

No Pinterest há alguns modelos dos anos 1930 e 1940. Se você conseguir achar a régua, pode imprimir normal sem necessidade de ajustar a escala de impressão!

Lutterloh da transição 1930-1940. Tantos detalhes! Para uma costureira avançada, sem dúvida. Fonte: Pinterest.
Engraçado que as costureiras que compravam estes kits podiam se dar muito bem, ou a empreitada ser um fracasso total. Quando ocorria a segunda opção, elas simplesmente abandonavam ou utilizavam algo do que aprenderam para traçar os moldes do seu jeito (tem até dissertação que fala sobre isso!). Nos livros usados da Lutterloh, dá pra saber o que houve: caso as miniaturas estejam cortadas, a pessoa tentou. O melhor é encontrar algum com poucos recortes (5 é meu limite nerd) ou nenhum recorte (sinal de fracasso total HAHAHA).

Para fechar com régua de ouro (😁😁)

Sabia que há VÁRIOS outros métodos antigos, com réguas e escalas, como esse no mundo? E inclusive no Brasil? Dos brasileiros, lembro agora do Corte Centesimal, criado nos anos 1930 e do método Ioli, dos anos 1950 e 1960. Dos americanos, o mais famoso é o Haslam System of Dressmaking. A França também tinha o seu, a Austrália e a Alemanha tinha vários!

Uma das blogueiras vintage que mais usa o Lutterloh e é referência pra mim é a Jeannie, do blog The Ugly Dame. Ela já testou vários modelos, já fez sew-a-long e dá várias dicas de como usar o sistema.

Recentemente tracei e costurei uma blusa com o método Lutterloh, e logo vou postar aqui. Então fica ligada (ou ligado)! Espero que tenham gostado 😊 E me diz nos comentários se sua mãe, avó ou bisavó tinha um desse 😊😊

You May Also Like

11 comentários

  1. Não conhecia esse método, achei super interessante! Não sou muito boa com moldes, então provavelmente teria que aprender um pouco mais antes de tentar esse, mas adorei ler sobre <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou! É, realmente é interessante ter um pouquinho de conhecimento prévio, mas logo depois já deslancha :)

      Excluir
  2. O método parece ser maravilhoso e fiquei muito curiosa para experimentar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pauline, é sim! Tem muitos sistemas com régua, mas esse é o mais legal hehehe

      Excluir
  3. Ah! Como é gostoso ler seus textos!
    E estou feliz por você ter encontrado um exemplar completo!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cilene, obrigada sempre pela visita e incentivo! Um beijo!!

      Excluir
  4. Incrível saber que nossas avós podiam fazer coisas legais como essas. Vou perguntar pra minha mãe ��
    Quero ver o modelito que você fez!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, elas sabiam fazer roupas muito melhor que a gente! Elas têm muito a nos ensinar :)

      Excluir
  5. Eu lendo esse post me lembrei do Jornal das Moças, que tem os moldes sem medidas explícitas, como vc disse, elas já sabiam como fazer, prá quem é leiga, só olhando jamais se consegue chegar a algum lugar! Adorei conhecer o método, já fui caçar o livro, mas de fato não encontrei nenhum completo, e o preço.... Ai!

    ResponderExcluir
  6. Adorei seu texto. mas gostaria de comprar o kit e não estou encontrando. onde vc comprou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Moça, eu comprei o kit na Estante Virtual, era o kit original de época mesmo. Atualmente, o Lutterloh é vendido pelo nome "O Corte de Ouro" e você encontra no site: http://www.ocortedeouro.com/

      Excluir

Instagram

- Todos os direitos reservados a Katiúcia de Sousa Silva - Por favor, não copiar o conteúdo desta página sem mencionar a autoria.